Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Blog
 
 

BLOG

Como se faz um livro de mistério para crianças? Milton Célio nos conta!

05/02/2021

Milton Célio de Oliveira Filho é um autor que coleciona casos ao invés de causos. Com O caso do grande roubo do museu, publicado em janeiro pela Brinque-Book, já são cinco os livros de mistério para crianças assinados pelo autor paulista.

Você conhece as obras dele? Costuma ler livro de mistérios para as crianças?

Ao lado de ilustradores premiados, como André Neves e Mariana Massarani, Milton Célio criou uma série de obras nas quais o leitor também investiga

Neste O caso do grande roubo do museu, que tem ilustrações do premiado Alexandre Rampazzo, Milton Célio conta a história do Museu da Mata, de onde sumiu o quadro mais valioso.

Por isso, dona Aranha é chamada para ajudar a descobrir o paradeiro de tão importante obra.

Contamos aqui um pouco mais sobre esse livro de mistério para crianças, dando dicas de leitura, dá uma olhada:

Novo “caso” se passa no museu e convida leitor a desvendar mistério

“Meu interesse por livros de
mistério vem da infância”

Para conversar um pouco mais sobre os mistérios de seu novo livro — que tem inspiração até no mestre da pintura abstrata Wassily Kandinsky –, Milton Célio concedeu uma entrevista por e-mail ao Blog da Brinque.

Confira abaixo os principais trechos:

Blog da Brinque: Você constrói o texto de uma forma que os leitores podem ser detetives também; eles vão participando da história, acompanhando as pistas, tentando antecipar. É como ler um romance policial. De onde vem seu interesse por esses enredos de mistério?

Milton Célio de Oliveira Filho: Meu interesse por enredos de mistério vem da infância. Comecei a ler as obras de Edgar Allan Poe, Arthur Conan Doyle (o pai de Sherlock Holmes) e Agatha Christie (criadora de Hercule Poirot).

Hoje, procuro aplicar em meus “casos” o que aprendi com esses mestres do gênero policial, criando pistas a cada página (algumas em código) para despertar a atenção do leitor.

Blog da Brinque: Já pensou em “criar” o gênero romance policial infantil?

Milton Célio: Eu venho escrevendo uma série de “casos” que poderiam ser classificadas como “romance” policial para crianças.

Mas nas minhas histórias (ao contrário do que ocorre nos romances policiais para adultos), os “vilões” não são tão vilões quanto aparentam.

Blog da Brinque: No final dos seus casos, sempre tem um desfecho surpreendente. Dessa vez, a resolução fica literalmente na mão do leitor. É a primeira vez que você explora o “objeto livro” como parte da narrativa?

Milton Célio: Um desfecho surpreendente é o segredo para o sucesso de um conto de mistério, e a oportunidade para usar o próprio livro como componente da narrativa surgiu com O caso do grande roubo do museu.

Desta vez, o leitor é convidado para dar um ponto final à história. Espero repetir a experiência outras vezes.

Blog da Brinque: Conta, por favor, um pouco mais sobre a história do Kandinsky que inspirou o livro.

Milton Célio: Wassily Kandinsky nasceu em 1866 e foi considerado o pioneiro da arte abstrata, que usa cores, linhas e superfícies para compor a obra.

Seus pais eram músicos, e a influência da música foi bastante importante em seu trabalho.

livro de mistério para criançasO quadro mais valioso do museu sumiu! Todos os animais são suspeitos. Descubra mais sobre esse livro de mistério para crianças. Imagem: O caso do grande roubo do museu, de Milton Célio de Oliveira Filho (texto) e Alexandre Rampazzo (ilustrações)

Dizem que, certa noite, ao entrar no ateliê e não reconhecer um de seus trabalhos, que estava de cabeça para baixo, percebeu a importância da arte abstrata.

Blog da Brinque: Já que esse livro é sobre um museu, qual é sua relação com artes?

Milton Célio: Gosto de preencher meu mundo com cores, traços, sons e histórias. Ou seja, artes. Elas são a forma que encontramos para expressar nossa visão de mundo e transmitir conhecimento.

E os museus são um bom lugar para contemplarmos manifestações artísticas de diversos lugares do mundo.

Blog da Brinque: Como foi o processo da ilustração? Você e Rampazzo conversaram? Assim como você propôs no texto, ele também deu pistas nas ilustrações…

Milton Célio: Não foi necessário conversarmos antes do processo da ilustração. Rampazzo é um ilustrador fantástico e conseguiu aumentar o clima de suspense, economizando nas cores (não foi muito além dos tons de verde) e abusando da construção sóbria dos personagens (vide, por exemplo, a forma quase geométrica da aranha, o detetive da história).

///

Livro de mistério para crianças O caso do grande roubo do museuO caso do grande roubo do museu

Autor: Milton Célio de Oliveira Filho
Ilustrador: Alexandre Rampazo
Temas: Animais / Artes Plásticas / Adivinhas
Faixa Etária: A partir de 2 anos (leitura compartilhada) ou 6 anos (leitura independente

 

///

E você? Já leu algum livro de mistério para crianças? Quais são seus preferidos? Compartilhe com a gente! 😉


Sem comentários no momento

Grupo Brinque-Book
Rua Mourato Coelho, 1215 - Vila Madalena
São Paulo - CEP 05417-012 - SP