Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Blog
 
 

BLOG

Por que ler para bebês, como ler e quais livros escolher em 5 perguntas e respostas

04/02/2021

Já é um consenso entre especialistas que é essencial ler para as crianças desde que são pequenas. “Desde a barriga”, nos diz a educadora Edi Fonseca. Mas você sabe por que é tão bacana ler para bebês?

Eles adoram o som e o ritmo das palavras. Também se interessam pelas imagens e coisas do mundo. Para eles, não há nada melhor do que um colo afetuoso.

por que ler para bebês: livros com rimaBebês amam livros com rima! Agora que você já sabe, escolha o livro, convide o pequeno e bóra pra rede! 😉 Imagem: Abrapracabra, de Fernando Vilela

Por isso, leitura nessa faixa etária — uma mistura de tudo isso — já começa essencial, não é mesmo? “É um banho de afeto”, conta Edi, nos lembrando do vínculo que se estabelece entre mãe / pai e bebê.

Perguntas e respostas

Ela nos lembra também de que vale ler para filhas e filhos desde a barriga. A partir dos cinco meses de gestação, aproximadamente, embriões já são capazes de ouvir. Ao nascer, sons e vozes serão reconhecidos. Muito bacana, não?

Mas não é mesmo fácil essa tarefa de ler para os muito pequenos. Costuma gerar muitas dúvidas que vão da escolha do acervo ao interesse do bebê: ele está gostando? Está entendendo? Por que se movimenta tanto? Tem hora certa para ler?

Selecionamos, por isso, cinco perguntas e respostas que vão ajudar você a entender melhor o papel da leitura “desde sempre”  na vida do seu filho e da sua filha. Além disso, vamos trazer respostas para questões como:

  • Do que eles gostam?
  • O que eles entendem?
  • Tem livros para bebês?
  • Como escolher obras
  • Onde guardá-las
  • Que horas ler

Vamos?

1) Por que ler para os bebês?

A Associação Americana de Pediatria recomenda que os pais leiam para seus filhos ainda bebês, todos os dias. No Brasil, não é diferente: a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) chegou a fazer uma campanha para incentivar os pediatras a recomendarem para que pais e mães lessem para os pequenos — “quanto mais cedo, melhor”.

Isso porque ler em voz alta para o bebê e a criança pequena tem inúmeras vantagens:

  • Estreita os vínculos, pois os adultos estão totalmente disponíveis naquele momento;
  • Apresenta palavras, sons e imagens ao pequeno pela voz dos adultos que são referência para ele
  • Estimula a seu tempo e adequadamente as conexões neuronais da linguagem e da expressão
  • Contribui para o manejo emocional
  • E também para a criatividade, fundamental para as relações e para a aprendizagem.

Na época em que a SBP fez essa campanha, em 2017, a presidente da entidade, Luciana Rodrigues Silva, explicou que:

“Quanto mais estímulos adequados de leitura esse cérebro recebe, mais fortes e duradouras tornam-se as conexões neurais relacionadas com as áreas da linguagem expressiva e receptiva, escrita e comunicação. Isso resulta em aquisição precoce de linguagem falada, melhor compreensão, mais facilidade na alfabetização e melhores resultados em nível de inteligência a longo prazo”.

Ler é prazer!

Além de tudo isso, tem um ponto que talvez seja o mais importante de todos quando pensamos em por que ler para bebês: é uma delícia para mães, pais e filhos! 🙂

Para quem quer formar leitores, essa é uma dica valiosa: as crianças aprendem pelo exemplo e pelo prazer. Leitura não pode ser obrigação, tem que ser gostoso!

2) Mas os bebês entendem o que lemos?

Essa é uma pergunta comum e uma angústia dos adultos que — olha que boa notícia — não se aplica nessa equação. Sabe por quê? Porque os bebês não precisam entender exatamente o que dizemos.

Para eles, basta ouvir o som e o ritmo das palavras, ditas com afeto, intimidade e carinho. Os bebês precisam desse repertório de novos sons, gostam do ritmo — que conforta, porque é conhecido desde a barriga –, querem descobrir palavras.

Aqui, vale muito para eles essa musicalidade. Vale mais isso que a compreensão das palavras ou do todo da narrativa. Mas sem entender racionalmente, eles percebem o que importa: o afeto, o novo, o ritmo e a música.

Mais dicas? Separamos um post muito bacana, uma conversa deliciosa com Edi Fonseca, só clicar aqui embaixo:

Por que ler para bebês? Leitura é um banho de afeto e de repertório emocional

3) Como ler para os bebês?

Pensando nos motivos pelos quais é bacana ler para os pequenos e no que ele mais gostam na leitura, trouxemos algumas dicas de como ler para seus filhos pequenininhos:

Rotina: leia todos os dias

Assim como tudo na vida do bebê, para a leitura o ideal é ter ritmo, rotina, previsibilidade. Os pequenos estão se acostumando com as muitas novidades ao redor, e a rotina significa segurança nesse universo de desconhecidos, porque permite que eles possam antecipar alguma coisa, reconhecer.

Assim, uma boa ideia é ler diariamente e preferencialmente no mesmo horário ou na mesma “ordem” de atividades: sempre antes de dormir, sempre depois do almoço, sempre na hora da soneca da tarde etc.

///

Esteja despreocupado (a) e presente

Uma das coisas mais importantes na hora de ler para os pequenos é estar 100% disponível, entregue, querendo aquela relação. Para os bebês, esse momento é especial, principalmente, por causa da atenção exclusiva dos pais e cuidadores.

Dessa forma, adultos e crianças se vinculam. Aproveite a oportunidade e divirta-se! 🙂

///

Leia para os bebês em voz alta, explorando o ritmo e a musicalidade

Já te contamos o quanto o ritmo é importante para os leitores nessa fase. Explore isso também na leitura. Leia antes, desvende a música que o texto propõe, os jogos de palavras, as pausas, as ênfases.

Tem rima? Tem repetição? Acumulação? Humor? Explore esses recursos, deixe que sua voz mostre ao bebê que eles estão lá. Por exemplo: num conto de acumulação, você pode acelerar a voz conforme forem entrando mais elementos na frase.

Ou, ao contrário, contando esses elementos cada vez com mais vagar, como se ficassem “pesados” do acúmulo. Que tal?

///

Leia todas as palavras e imagens

Edi Fonseca explica que é muito importante não mudar nem “pular” palavras na leitura para as crianças, mesmo que a gente saiba que as pequenas não conhecem aquele termo.

Como querem aprender e estão ávidos por dominar a linguagem, os bebês vão prestar atenção especial às novas palavras. Além disso, quer forma mais prazerosa para a aquisição do vocabulário?

Se sua filha ou filho não entender uma palavra, espere que ela pergunta o que significa. E isso pode ser a desculpa perfeita para uma conversa, para você perguntar o que ela ou ele acha que é, para uma ida ao dicionário…

///

Deixe ao alcance das mãos

Os livros precisam estar disponíveis para essas mãozinhas curiosas. Aqui, o segredo é cuidar pela segurança, evitando pontas, folhas que possam cortar. De resto, deixe que mexam, folheiem, explorem.

Algum livro vai ser rasgado, babado, rabiscado? Sim, com certeza.

Mas essa é um oportunidade de ir ensinando aos pequenos o que fazemos ou não fazemos com nossos livros. Selecione o que quer deixar à mão e o que prefere deixar para lerem juntos. Só não esqueça de colocar à mão obras de que o bebê realmente goste, algumas das que vocês leem juntos.

4) E se o bebê não se interessar tanto assim?

O que define que o bebê está interessado? Lembre-se de que ele pode estar andando daqui para lá, parecer distraído, mas estar muito interessado.

Edi Fonseca nos conta que os pequenos leitores “trabalham” as emoções no corpo. Se ele estiver muito animado, lidando com o medo ou excitado pela leitura, pode querer sair andando por aí, voltando de tempos em tempos para conferir o livro.

Dessa forma, a dica é: deixe que ele ande!

E fique atenta na conexão dele com a história, se ele parece animado, se olha para você ou para o livro, se interage, se parece curioso ou atento.

Por que ler para bebês contos acumulaçãoContos de acumulação são queridos dos bebês. Sabe por quê? 😉 Imagem: Carona na vassoura, de Julia Donaldson (texto) e Axel Scheffler (ilustrações)

Esses são sinais de que está gostando. Repare nos sinais que ele dá também, cada um tem seu jeito especial de sinalizar o prazer nesse momento.

Se o pequeno realmente não estiver interessado, não force: assim, você pode oferecer outra história, outro local de leitura ou simplesmente “ouvir” seu filho e oferecer uma forma de conexão que ele queira mais nesse momento. Sem problemas 😉

5) Que livros oferecer?

Pode parecer complicado escolher obras literárias para bebês, não é mesmo? Parece que as únicas opções são livros cartonados ou de banho — alguns deles nada literários ou interessantes de fato.

Mas não precisa ser assim, pelo contrário! Bebês amam: poesia (ah, as rimas!), repetições, contos de acumulação, trava-línguas e jogos com as palavras, musicalidade, ilustrações irreverentes, que subvertem o texto…

Muitas opções, certo? E todas super gostosas de apresentar aos pequenos! Mais uma razão que explica por que ler para os bebês é tão bom! 😉

Abaixo, trouxemos algumas boas sugestões:

1-) ABRAPRACABRA

Autor: Fernando Vilela
Ilustrador: Fernando Vilela
Temas: Aventura / Meio ambiente / Pluralidade cultural / Rima / Animais / Geografia
Faixa Etária: A partir de 3 anos

Na história, dona cabra caminhava perto de sua casa quando encontrou uma lâmpada encantada. “Pense uma palavra mágica, mas cuidado ao falar, um desejo imaginado ela irá realizar”, disse o gênio. “Abrapracabra!”, gritou o bicho! Uma grande aventura se inicia.

>>POR QUE LER: Rimado e feito em quadras, como um repente, esse livro ganha um ritmo divertido na voz de um mediador afetuoso. Do premiado ilustrador Fernando Vilela, já foi indicado entre os 30 Melhores Livros da revista Crescer e também aparece nesta lista de A Taba, que indica obras para ler para bebês e pequenos leitores.

–“

Sempre tive vontade de fazer histórias fantásticas com personagens que atravessam portais e se transportam para outros lugares. Isso sempre me fascinou. Usei isso para explorar o recurso do livro-objeto, do livro interativo

“–

Fernando Vilela

///

2-) BRUXA, BRUXA, VENHA À MINHA FESTA

Autor: Arden Druce
Ilustradora: Pat Ludlow
Tradutora: Gilda de Aquino
Temas: Leitor personagem / História cumulativa ou repetitiva / Bruxas / Seres fantásticos / Brincadeiras / Dia das Bruxas / Halloween (31 de Outubro)
Faixa Etária: A partir de 2 anos

Uma garota pede que toda sorte de seres assustadores compareça à sua festa. E lá vão: bruxa, gato, espantalho, coruja, árvore, duende, dragão, pirata, tubarão, cobra, unicórnio, fantasma, babuíno, lobo e, epa!, Chapeuzinho Vermelho

>>POR QUE LER: Esse clássico, um dos mais amados pelos leitores da Brinque-Book, é um divertido conto de repetição. Por isso, tão especial para os bebês! O começo da conversa entre narrador e convidados é sempre o mesmo. Além disso, as ilustrações hiper realistas e assustadoras divertem – sim! – as crianças. Quer coisa melhor que elaborar seus medos rindo no colo da mãe? ?

Assista à contação que a Marina Bastos fez desse livro, só dar play aqui embaixo:

///

3-) CARONA NA VASSOURA

Autora: Julia Donaldson
Ilustrador: Axel Scheffler
Tradutora: Gilda de Aquino
Temas: Poesia / Rima / Animais / Bruxas / Dia das Bruxas / Halloween (31 de Outubro) / Amizade / Solidariedade
Faixa Etária: A partir de 3 anos

Uma bruxa com o coração grande demais para sua vassoura. Uma aventura em que a amizade é a mais poderosa bruxaria. Será que essa vassoura é igual coração de mãe, onde sempre cabe mais um?

>>POR QUE LER: Da premiadíssima dupla Julia Donaldson e Axel Scheffler (autores também de obras como O grúfalo), esse conto de acumulação é uma divertida história sobre uma bruxa tão simpática quanto atrapalhada. Rimada, a obra foi premiada pela revista Crescer.

Ah, essa história acabou virando filme: um curta de animação indicado ao Oscar, que você pode ver com as crianças aqui embaixo (mesmo em inglês, dá pra acompanhar sem dificuldade):

///

Por que ler para bebês livro recomendado

4) Baleia na banheira

Autora / Ilustradora: Susane Strasser
Tradutora: Julia Bussius
Editora: Cia das Letrinhas

Faixa Etária: A partir de 0 anos

Uma baleia está na banheira, tomando tranquilamente seu banho… Até que uma tartaruga aparece com dor nas costas, e pula na banheira também! A baleia não se importa, mas o problema é que tem outros animais querendo um espacinho ali…

>>POR QUE LER: Da mesma autora de Bem lá no alto, esse conto acumulativo tem ilustrações cheias de graça e é ideal para os leitores bem pequenos – gostem eles de banho ou não.

///

por que ler para bebês livro recomendado5) Uma letra puxa a outra

Autor: José Paulo Paes
Ilustrador: Cardoso e Elisa Máquina Estúdio
Editora: Cia das Letrinhas

Neste divertido abecedário, cada letra traz consigo uma quadrinha rimada, irreverente como os poemas do poeta José Paulo Paes. S, por exemplo, vira: “O sapo saltou na sopa/ de um sujeito que, sem mais papo, / deu-lhe um sopapo e gritou: – Opa!/ Não tomo sopa de sapo!”

>>POR QUE LER: As rimas e ritmos, claro! E o humor, que certamente vai arrancar risadas do pequeno leitor.

///

E você? Como tem sido sua experiência de leitura com os bebês aí? Conte para a gente! Vamos adorar saber mais sobre isso 😉


Sem comentários no momento

Editora Schwarcz S.A. - São Paulo
Rua Bandeira Paulista, 702, cj. 32
04532-002 - São Paulo - SP