Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Blog
 
 

BLOG

Leitura de 0 a 3 anos: como e por que ler para bebês em 5 dicas e 10 livros

05/07/2021

Ler para bebês — na verdade, ler desde a barriga! — é importantíssimo e, vamos combinar, delicioso! A leitura para bebês e crianças na primeiríssima infância, ou seja, na faixa etária de 0 a 3 anos, é essencial por muitos motivos.

Ler para bebês A árvore de bebêsLer para bebês é vínculo, afeto, aprendizagem, linguagem e prazer! <3 Imagem: A árvore de bebês, de Sophie Blackall

Este post é um convite para você mergulhar nesses porquês e, mais que isso, pensar sobre como ler para bebês! 😉

Por que a leitura para bebês é importante

Para a pesquisadora argentina María Emilia López, especialista em educação precoce e em leitura na primeira infância, essa fase da vida é um “terreno fértil”, como ela diz, para as artes e linguagens sensíveis.

Em seu livro Um mundo aberto – Cultura e primeira infância, publicado no Brasil em 2018 pelo Selo Emilia, escreveu:

—“

As pesquisas dos últimos anos enfatizam o enriquecimento da experiência de vida das crianças a partir da intervenção cultural desde que elas nascem. Por intervenção cultural entendemos o acesso ao brincar, à arte, à leitura, à palavra, e à narrativa como fatos comunitários

“—

Patrimônio cultural, palavra, prazer e vínculo

Ler para os bebês, então, é importante porque:

  • Em primeiro lugar, porque é compartilhar cultura, experiências, estética, história, nosso patrimônio cultural e o que ele desperta em nós. Ler e ouvir histórias é um direito;
  • É um prazer. Os bebês gostam de ouvir a língua materna, o som das nossas vozes, o ritmo delas. A educadora Edi Fonseca nos lembra que, nessa faixa etária, há muito interesse pela linguagem e pelas palavras;
  • Pelo afeto e pelo vínculo: ao ler para os bebês, o adulto compartilha um momento delicioso com eles, além de estar inteiro na relação, afinal, a gente não consegue fazer uma leitura dessas de olho no celular;
  • Oferece oportunidades mil de aprendizagem, desde palavras, sons, imagens — que os pequenos estão aprendendo a nomear, por exemplo — até códigos culturais;
  • Ajuda a ampliar  e a formar a imaginação e a capacidade criativa, assim como os recursos emocionais para lidar com os sentimentos — capacidades que vão acompanhar o pequeno leitor pela vida toda.

5 dicas para ler para bebês

Ler para bebês é uma experiência deliciosa! Aqui vão algumas dicas preciosas para esse momento ser ainda mais gostoso.

1) Não se preocupe se o bebê está entendendo a leitura

“Será que ele ‘entende’ o que lemos”? Saiba que essa é uma dúvida frequente. Mas a resposta mais direta possível para essa pergunta é: não importa! 😉

O importante é o vínculo, o adulto lendo para ele em um tom de voz afetuoso, o som das palavras… A compreensão racional pode chegar mais tarde, quando o bebê já for uma criança maior.

///

2) Escolha livros que brincam com as palavras

Por isso, é uma dica valiosa é escolher obras que brinquem com as palavras. É o som, a rima, o ritmo que cativam esse pequeno leitor.

A educadora Edi Fonseca, em uma entrevista para o Blog da Brinque, já nos contou que:

—“

Os bebês adoram poesia, porque ela tem musicalidade, ritmo e rima. É brincadeira com as palavras

“—

LEIA MAIS: Por que ler para os bebês? Leitura é banho de afeto e repertório emocional

 

///

3) Escolha livros com os quais o bebê possa brincar

Para a escritora e ilustradora Aline Abreu, um livro pensado para bebês é aquele que convida à brincadeira, ao jogo.

Em Achou?, por exemplo, lançado neste ano pela Companhia das Letrinhas, Aline traz um texto repleto de rimas e perguntas, que as ilustrações respondem: é um jogo literário de brincar e esconder.

Outros bons exemplos são livros interativos, que pedem a participação dos pequenos leitores. O premiado Abra com cuidado! Um livro mordido, de  Nick Bromley (texto) e Nicola O’Byrne (ilustrações), é um deles: o leitor interage com a história do tempo todo.

Mesmo caso de O que tem atrás da porta?, também de Nicola O’Byrne, lançamento da Brinque-Book de janeiro deste ano. O  crocodilo que aparece desde Abra com cuidado, ressurge precisando da ajuda do pequeno leitor para voltar para a casa.

Vamos falar mais dessa obra nas dicas de livro alguns parágrafos para baixo! 😉

Há vários modos de interação, inclusive livros com cantigas, parlendas e contos acumulativos, que permitem que o leitor decore as sequências iguais e antecipe o que vai acontecer, trazendo grande satisfação…

ler para bebêsCom abas e recortes, as crianças brincam de criar e “descriar” o clássico monstro verde. Imagem: Vai embora, grande monstro verde, de Ed Emberley

Aline Abreu nos lembra que, nessa faixa etária, os pequenos gostam dos jogos com regras que possam aprender — para antecipar — e subverter.

Já o educador Paulo Fochi, em recente conversa com a gente, disse que a brincadeira, para a criança pequena, é exatamente esse equilíbrio entre aprender algo novo e subverter o que já é sabido.

Vale também para a leitura com e para bebês! 😉

///

4) Leia para bebês e deixe que se mexam

As crianças são corpo. Sabe o que isso quer dizer? Entre outras coisas significa que, principalmente na primeiríssima infância, os pequenos processam emoções se mexendo!

Se você estiver lendo para um bebê e ele sair andando por aí, não se incomode, não pare a leitura, não insista para que ele fique perto ou parado.

Vale observar se a leitura está interessante para ele e parar só se o movimento indicar que ele quer fazer outra coisa. Se esse não for o caso, siga lendo e deixe que o pequeno ponha o corpo para se mexer.

Na hora de mostrar as ilustrações, aí sim chame para perto e ofereça essa possibilidade, mas sempre respeitando a liberdade de ir e vir 😉

///

5) Deixe que mexam nos livros

Ah, essa é outra dica de ouro: vale a pena permitir o acesso aos livros para que os pequenos manipulem o objeto. Na primeiríssima infância, o que é sensorial conta muito.

Tome alguns cuidados, como por exemplo: prefira deixar à mão livros com os cantos arredondados; certifique-se de que a obra não oferece perigo de o bebê se machucar; selecione obras que possam ser mordidas, babadas, dobradas; se for o caso, tenha um exemplar para o pequeno explorar e outro para guardar; e ofereça as obras de acordo com a maturidade de cada um dos leitores.

E, claro, esteja sempre com o pequeno, supervisionando!

Tendo feito o checklist acima, deixe ao menos algumas obras para serem exploradas livremente por mãozinhas ávidas. Vale montar um cesto convidativo com esses livros e deixá-lo ao alcance quando você estiver por perto.

10 livros para ler para bebês

Pensando nas dicas acima e em por que é tão importante ler para bebês, fizemos uma seleção com 10 obras muito especiais para a leitura com os pequenos na primeiríssima infância. Vamos?

ler bebês leitura atrás porta1) O que tem atrás da porta?

Autora: Nicola O’Byrne
Ilustradora: Nicola O’Byrne

Tradutora: Gilda de Aquino
Faixa Etária: A partir de 2 anos (leitura compartilhada / 6 anos (leitura independente)
Selo: Brinque-Book

O leitor abre o livro e logo se depara com uma página completamente em preto. O que terá acontecido? “Ei! Alguém pode me ouvir? Se você estiver aí, bata palmas para acender a luz!”

Assim começa O que tem atrás da porta?, obra interativa e divertida da autora e ilustradora Nicola O’Byrne.

Quem vai ajudar o Caco? Imagem: Abra com cuidado, de Nicola O’Byrne

Por que ler?

Aqui, o leitor é chamado a interagir o tempo todo para ajudar um crocodilo a voltar para a casa. A cada porta aberta, precisamos ajudar o réptil a passar pela abertura e ainda descobrir onde ele vai parar – e onde ele mora. Será que é no calor da praia? No frio da Antártica? No deserto? Será?

///

2) Eu vi

Autor: Fernando Vilela
Ilustrador: Fernando Vilela
Faixa Etária: A partir de 2 anos
Selo: Brinque-Book

Todos nós podemos ver formas fantásticas na natureza, nas asas, nos pelos ou nas escamas de alguns animais. Especialmente os pequenos. Quem nunca, não é mesmo? Neste livro, cada página revela uma dessas surpresas.

Por que ler?

Com abas e interativo, desperta curiosidade e convoca o pequeno leitor a explorar, adivinhar e, claro, brincar! Premiado pela Revista Crescer e ganhador do selo Altamente Recomendável FNLIJ.

Abaixo, Denise Guilherme, criadora do clube de leitura A Taba, conta porque indica essa leitura para bebês.

///

3) Clic e Cloc

Autora: Estelle Billon-Spagnol
Ilustradora: Estelle Billon-Spagnol
Tradutora: Gilda de Aquino

Faixa Etária: A partir de 2 anos (leitura compartilhada) ou a partir de 6 anos (leitura independente)
Selo: Brinque-Book

Clic e Cloc eram amigos inseparáveis. Nunca se via Clic sem Cloc ou Cloc sem Clic. Até que, numa certa manhã, Clic acordou e não encontrou Cloc. Onde o amigo estaria? Ele sai à sua procura e não o encontra em lugar nenhum. Será que Clic ainda será Clic se não estiver com Cloc? Esta fábula divertida e delicada fala sobre identidade e descoberta de si e do outro através do afeto, das relações e das descobertas próprias e autônomas.

Contrastes nas ilustrações e surpresas “escondidas” também são brincadeiras com o leitor. Imagem: Clic e Cloc, de Estelle Billon-Spagnol

Por que ler?

Indicado para os pequenos a partir de 2 anos, esse livro brinca com as palavras — a começar do nome dos dois amigos-título. As ilustrações também fazem um divertido jogo de esconder e brincam com os contrastes entre as cores primárias e o preto e branco.

///

4) Bruxa, bruxa

Autor: Arden Druce
Ilustradora: Pat Ludlow
Tradutora: Gilda de Aquino
Faixa Etária: A partir de 2 anos
Selo: Brinque-Book

Este é um clássico, né? Uma garota pede que toda sorte de seres assustadores compareça à sua festa. E lá vão: bruxa, gato, espantalho, coruja, árvore, duende, dragão, pirata, tubarão, cobra, unicórnio, fantasma, babuíno, lobo e, epa!, Chapeuzinho Vermelho?

Por que ler?

Esse é um conto de repetição, uma deliciosa forma de brincar com as palavras. As crianças pequenas adoram antecipar os convites e respostas das personagens. Também tem rimas e um ritmo gostoso de ler em voz alta para os pequenos.

Além disso, ajuda a trabalhar o medo justamente através das imagens hiper-realistas — e assustadoras! — que as crianças adoram!

LEIA MAIS: “Bruxa, bruxa, meu amor”, por Fabíola Farias

Você pode chamar os pequenos para a contação super especial feita por Marina Bastos. Só clicar abaixo:

 

///

5) Carona na vassoura

Autora: Julia Donaldson
Ilustrador: Axel Scheffler
Tradutora: Gilda de Aquino
Faixa Etária: A partir de 3 anos
Selo: Brinque-Book

Outro clássico, não é mesmo? Nesta história divertida, uma bruxa (daquelas que tem o coração grande demais para sua vassoura) vai acumulando amigos em sua carona. Quantos será que cabem? Obra dos premiados Julia Donaldson e Axel Scheffler (dos sucessos O Grúfalo e O filho do Grúfalo, foi premiado pela revista Crescer.

Por que ler?

Além das rimas, que os bebês adoram, essa obra é um conto cumulativo cheio de aventura e muito –muito mesmo– bom humor. A cada animal que ajuda a bruxa, ela decide dar uma carona em sua vassoura, acumulando personagens e palavras, numa estrutura textual que se repete, para alegria das crianças pequenas.

///

6) Achou

Autora e ilustradora: Aline Abreu
Faixa Etária: A partir de 0 anos
Selo: Companhia das Letrinhas

Neste livro, os leitores vão encontrar muitos tipos de bicho! Tem um tucano muito do sabichão, uma gata dorminhoca, um cachorro meio esquecido e até um pinguim que perde a hora.

Todos eles estão aguardando que os leitores os encontrem nessas páginas divertidamente ilustradas. E para ajudar os pequenos, basta fazer uma pergunta bem conhecida: achou?

Por que ler?

Interativo, o livro todo é pensado para os bebês, para ser uma brincadeira de procurar e encontrar — tão conhecida das crianças nessa faixa etária — a partir de um texto todo rimado.

Neste vídeo, Aline Abreu fala por que Achou? é tão especial para os bebês:

///

7) Piu, o passarinho

Autor e ilustrador: Martin Baltscheit
Tradutora: Hedi Gnädinger
Faixa Etária: A partir de 2 anos (leitura compartilhada) ou 6 anos (leitura independente)
Selo: Brinque-Book

O passarinho tinha poucos dias de vida quando caiu do ninho. E, ao cair, deu um pio que intrigou os sapos… Croac! Croac! “Ele é muito grande para ser uma mosca e muito pequeno para ser uma cegonha!”; Pio! Pio! “Que bichos são esses, enormes para serem minhocas e desafinados demais para serem mamães?”. Aventurando- se mata adentro, o passarinho conhece muitos animais e aprende a falar línguas as mais diversas – croac; pio; i-ó; miau; au-au. A história divertida de Pio, repleta de surpresas, reúne muitos animais e sons e explora com fino humor o tema da amizade.

Por que ler?

Em sua busca por aprender sua própria língua e se comunicar com todos os (muitos) novos amigos que vai encontrando, Pio brinca com os sons da natureza e convida o pequeno leitor a aprender também!

///

8) Vai embora, grande monstro verde

Autor: Ed Emberley
Ilustrador: Ed Emberley
Tradutora: Gilda de Aquino
Faixa Etária: A partir de 2 anos
Selo: Brinque-Book

O que é que tem um nariz azul esverdeado, dentes brancos afiados e grandes olhos amarelos? É O Grande Monstro Verde! Mas não fique assustado. Dê uma olhada neste livro cheio de recortes e veja ele se transformar diante dos seus olhos. Aí, quando estiver pronto para mostrar quem é que manda de verdade, simplesmente faça-o sumir.

Por que ler?

Outro clássico, este livro, do premiado Ed Emberley, é uma grande brincadeira. Com recortes e um texto curto de formato repetitivo, convida o leitor a “criar” e, depois, “descriar” o monstro verde do título. Divertido, garante risadas e dá aos pequenos o poder de enfrentar o medo e ficar forte diante do monstrengo, virando a página!

///

9) Baleia na banheira

Autora: Susanne Straßer
Ilustradora: Susanne Straßer
Tradução: Julia Bussius
Faixa etária: A partir de 0 ano
Selo: Companhia das Letrinhas

Uma baleia está na banheira, tomando tranquilamente seu banho… Até que uma tartaruga aparece com dor nas costas e pula na banheira também! A baleia não se importa, mas o problema é que tem outros animais querendo um espacinho ali… Da mesma autora de Bem lá no alto, esse conto acumulativo tem ilustrações cheias de graça e é ideal para os leitores bem pequenos – gostem eles de banho ou não.

Por que ler?

Aqui, o segredo é justamente o conto acumulativo, que os pequenos amam! O bom humor e as situações inusitadas e surpreendentes arrancam boas risadas.

LEIA MAIS: Por que as crianças adoram os contos acumulativos

///

10) A casa

Autor: Vinicius de Moraes
Ilustradora: Silvana Rando
Faixa etária: A partir de 0 ano
Selo: Companhia das Letrinhas

Bem-vindos à rua dos Bobos, número zero. Venham conhecer um lugar pra lá de engraçado! Assim é a casa descrita em um dos poemas infantis mais conhecidos de Vinicius de Moraes. Graças à sua versão musical, muitos adultos e crianças sabem narrar os versos de “A casa” de cor.

Por que ler?

Com páginas cartonadas, acabamento arredondado e ilustrações coloridas, as edições da coleção Arca de Noé são um convite a bebês e leitores da primeira infância para um primeiro contato com alguns dos poemas clássicos da literatura brasileira para crianças.

Com ritmo e rima, o poema, que também virou cantiga, é um presente aos pequenos leitores! <3

///

E você? Quais livros dessa lista já leu com bebês? Conte sua experiência para nós: a caixa é sua! 😉

 


Sem comentários no momento

Editora Schwarcz S.A. - São Paulo
Rua Bandeira Paulista, 702, cj. 32
04532-002 - São Paulo - SP