Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Blog
 
 

BLOG

Ideias para registrar memórias em tempos de isolamento social

08/07/2020

Nossa infância é um lugar delicioso para se visitar na lembrança quando crescemos! Quem não quer ajudar os pequenos a criar boas memórias para levar para a vida toda?

Se estivéssemos circulando livremente, viajando, encontrando pessoas queridas e amigos, estaríamos registrando todas essas experiências juntinhos com os pequenos, não é mesmo?

Um olhar fresco sobre o cotidiano: isso as crianças sempre fizeram! 😉 Imagem: A árvore de bebês, de Sophie Blackall

 

Nas redes sociais, estamos acostumados a colocar foto de praia, de mesa cheia, selfie da família com aquele quadro bacana do museu no fundo… Você é do tipo que registra tudinho pra colocar no face ou no insta? 🙂

Viagem para dentro

Em tempos de isolamento social, no entanto, as viagens mudaram de rumo: ao invés de ir para longe, estamos perto, dentro, em casa. O que você tem postado nas redes sociais? Já reparou?

Dando uma boa olhada por aí, a gente repara que as pessoas estão compartilhando livros, filmes, séries, hábitos do dia a dia… O cafezinho prosaico, a massa do bolo, um raio de sol entrando de um jeito diferente na sala. A pia cheia de louça para lavar vira piada e meme.

E os vídeos das crianças correndo e enlouquecendo a gente — no bom sentido também? 😉

Um olhar desacostumado

O isolamento social é complicado e desafiador. Com impactos emocionais para adultos e para crianças — já escrevemos sobre esses temas neste post e neste outro aqui.

Mas também é bonito demais que a gente esteja olhando novo para as coisas do dia a dia que sempre passavam tão batidas.

A casa pode ser o mundo! Vamos ver com o olhar das crianças? Imagem: A garrafa, de Patricia Auerbach

Bonito que nosso olhar, que estava desacostumado com nossa própria casa e com seu ritmo, agora esteja se encantando… Se encantando com as singelezas à nossa volta, como o olhar das crianças sempre brilhou pelas coisas mais simples.

Quer melhor momento que esse para apurar a mirada e registrar as delicadezas que vivemos, às vezes quase sem perceber? E que tal, com isso, participar ativamente dessa construção de memórias afetivas nos pequenos?

Registrando momentos em 5 dicas

Memórias de infância sempre nos inspiram, não é mesmo? Separamos aqui algumas ideias que podem inspirar você e as crianças a registrar o cotidiano vivido por aí.

1-) Diário em HQ

Desenhar é uma das linguagens da infância. Os pequenos desenham não apenas porque gostam, mas porque pensam desenhando, se expressam, organizam emoções e — mais importante — nos contam coisas que sentem através do desenho.

A proposta é que a criança faça um desenho por dia, tema livre. Se seu filho ou filha não for alfabetizado (a), anote o que ele contar sobre o desenho. Peça que ele ou ela dê um título. Anote dia e horário.

Belo diário ilustrado da quarentena, não? E, de quebra, você vai abrir canais de diálogo e de escuta com as crianças, ajudando no relacionamento da família e na expressão.

///

2-) No mesmo horário

O que acontece aí na sua rua ou na sua casa ou no quintal às 8h da manhã? O que aconteceu ontem será que se repete hoje? Que tal vocês escolherem um local (ou mais de um!) para fotografar diariamente, sempre na mesma hora?

Guardem as imagens para compará-las e, depois da quarentena, podem imprimir e montar um caderno com as fotos, revelando pequenas — ou nem tão pequenas assim — mudanças no dia a dia.

Quem será que vai achar as diferenças entre um dia e outro, como num jogo de sete erros?

///

3-) Uma imagem vale mais que mil palavras

Outra ideia, também com fotos, é cada um de vocês tirar uma foto por dia. Só que não vale qualquer foto: precisa ser uma imagem que revele o  “clima”  daquele dia, a coisas mais marcante ou importante ou emocionante…

O que resume esse dia? Quando achar sua imagem ideal, clique!

Depois, é possível montar um álbum com todas elas — ou selecionar algumas, que podem até ser ampliadas, emolduradas, que tal?

Crianças correndo pela casa? Quem nunca? Clique os momentos do isolamento social! Imagem: Poderia, de Joana Raspall (texto) e Ignasi Blanch (ilustrações)

///

4-) Qual é a música?

Do mesmo modo que fotos e desenhos, também as músicas nos ajudam a relembrar aqueles momentos tão tão marcantes. E é bacana que a lembrança geralmente vem juntinha com aquelas sensações que experimentamos quando ouvimos lá nas primeiras vezes.

Quem nunca se surpreendeu com o coração quentinho de alegria ao ouvir daquelas canções da infância?

Sugestão então é: criar playlists com a criançada <3 Vale juntar todas as músicas numa lista só ou criar diversas listinhas temáticas, desde que todas tenham ali músicas que estão marcando esse momento.

///

5-) Pequenos pesquisadores

O que tem por aí que possa ser pesquisado, investigado, descoberto? Um inseto? Uma receita de bolo? As plantas que ornamentam a sala?

Ótimo! Convide as crianças a observar os processos do dia a dia, como a comida ou a rotina dos animais domésticos. Eles podem usar o google — com sua ajuda e supervisão — para ampliarem as pesquisas que mais interessarem.

Por exemplo: pensando num bolo, como será que funciona o fermento na hora de fazer o doce crescer?

Aí vale registrarem as descobertas em um caderno — texto, desenho — e até mesmo em vídeo. Que tal um “canal” de vídeo em que as crianças filmem suas descobertas ou gravem a si mesmas contando o que estão pesquisando?

///

E você? Conte para a gente o que tem feito por aí para criar e registrar as memórias da família.

 


Sem comentários no momento

Grupo Brinque-Book
Rua Mourato Coelho, 1215 - Vila Madalena
São Paulo - CEP 05417-012 - SP