Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Blog
 
 

BLOG

Diário de viagem: 9 dicas para registrar e curtir ainda mais o passeio

21/12/2018

No livro A queda dos Moais, a família de Joaquim decide viajar para a Ilha de Páscoa. Antes da viagem, pesquisam destinos, leem notícias sobre o local para onde vão, trocam informações sobre o que fazer por lá. Durante a estadia, tiram fotos, guardam objetos, registram momentos…

Inspirados pelos registros da família Joaquim, que contam toda a história da viagem, selecionados nove ideias para você aproveitar -e registrar- a viagem da sua família, criando sua própria história -uma viagem afetiva que poderá ser revisitada muitas vezes.

Único pré-requisito: um caderno -ou pasta para acomodar os registros ou fichários, como quiser- e muita, muita, muita diversão e afeto.

“A queda dos Moais” / Blandina Franco e Patricia Auerbach (texto) e José Carlos Lollo (ilustrações)

Antes

1) Anote, desenhe e cole suas ideias: como foi que pensaram nessa viagem? Quem deu a sugestão? O que você pensou quando ouviu pela primeira vez o nome do local? E o que as pessoas da sua família pensaram? Cada um de vocês pode anotar, desenhar, colar imagens etc que respondam a essas -e outras- perguntas. Que mostrem os desejos e imagens de vocês sobre o destino escolhido. Valem palavras soltas -as primeiras que vieram à cabeça-, valem desenhos, valem colagens de paisagens, valem pequenos objetos que marquem o início dessa narrativa. Faça um lista dos lugares que quer visitar e por que ir, como se estivesse recomendando a alguém.

 

Valem palavras soltas -as primeiras que vieram à cabeça-, valem desenhos, valem colagens de paisagens, valem pequenos objetos que marquem o início dessa narrativa

 

2) Guarde tudo! Quantos folhetos pegaram até decidir o destino? Guardem e anexem no caderno, fichário, pasta. E o cartão do agente de viagens? Vale colar e fazer um desenho bem bonito de gratidão pela força? O que pesquisaram sobre o lugar? Sabe a página oficial da internet que tem todas as informações mais bacanas sobre os passeios que quer fazer? Imprima e cole! Achou um poeta maravilhoso que nasceu na cidade? Que tal copiar um trecho lindão de uma poesia dele que tenha tudo a ver com vocês?

3) Frases e mood board: entrevistem-se uns aos outros e selecionem as frases mais bacanas de cada um sobre expectativas e desejos da viagem para anotar. Pode juntar desenhos e ilustras. Pode fazer uma lista “top 10” de frases (quem se amarra em listas põe o dedo aqui!). Pode tudo! Aproveite para fazer um mood board com desenhos, objetos, cores que concretizem as frases. Por exemplo: se todo mundo falar muito em “calor”, pinte uma página de laranja -ou cole um tecido laranja sobre uma página- e junte uma flor típica de verão, uma textura -que tal um pouco de areia?- faça um desenho…

“Estela, fada da floresta” / Marie-Louise Gay (texto e ilustrações)

Durante

4) Guarde tudo de novo! Passagem de avião, ônibus, trem… Bilhete de show, cinema, teatro, museu… Catálogos de exposição, folder de parque de diversão, propaganda da aula de surf da praia mais legal da viagem… Vale até cupom de promoção daquela pizzaria famosona ou do restaurante de comida típica mais regional e autêntico. Guarde tudo! Traga um jornal do local para onde for, mesmo que em outro idioma. E não se esqueça de coletar algum elemento natural -sem retirar do meio-ambiente, claro! aproveite o que já está caído no chão, por exemplo- como uma pedra, uma folha, uma flor, um tiquinho de areia…

 

Já pensou em dar a máquina na mão das crianças e deixar que elas registrem livremente uma parte do passeio?

 

5) Checklist fotográfico: sabe aquela lista que você fez dos lugares para visitar? Que tal fazer um checklist diferente e, ao invés de marcar os lugares visitados, fotografá-los para depois colar em seu caderno com uma legenda bem engraçadinha sobre eles? Algo como “já estive na praia em que todas as ondas nos derrubaram: tomar caldo, feito!”

6) O que as crianças veem? Já pensou em dar a máquina na mão das crianças e deixar que elas registrem livremente uma parte do passeio? O que veem? O que registrariam? Já pensou como pode ser interessante ter outros olhares sobre a viagem?

7) Use todos os sentidos: por que só imagens e palavras? Faça pequenos vídeos e -mais- grave sons! Uma caminhada num parque repleto de folhas secas pode dar uma bela música. Ou o lento bater do mar nas pedras… Ou que tal gravar o barulhento trânsito de uma grande metrópole? Ou a apresentação de um artista de rua… só o som. Que tal?

“Estele, princesa do céu” / Marie-Louise Gay

Depois

8) Nada como organizar: na volta, é hora de organizar as lembranças como quiserem. Juntem todo mundo na sala, no quarto, na mesa da cozinha. Vejam vídeos, ouçam áudios, façam desenhos. Que sensações esse material evoca? Que tal fazerem uma playlist com músicas que lembrem a viagem e que  tenham a ver com esses sentimentos? Escolham com as crianças os objetos, fotos, imagens e bilhetes que serão colocados no caderno e em que ordem colocá-los. Que tal criar legendas com os pequenos?

 

Que tal desenharem -cada um de vocês- os locais e paisagens de mais gostaram exatamente como gravaram na memória?

 

9) Imagens que ficam: nem sempre as imagens que registram uma viagem precisam ser fotografias ou vídeos. Que tal desenharem -cada um de vocês- os locais e paisagens de mais gostaram exatamente como gravaram na memória?


Sem comentários no momento

Grupo Brinque-Book
Rua Mourato Coelho, 1215 - Vila Madalena
São Paulo - CEP 05417-012 - SP