Select Your Style

Choose your layout

Color scheme

Blog
 
 

BLOG

Literatura infantil de qualidade para tratar de Consciência Negra

22/11/2019

Você sabe que, nesta semana, 832 municípios tiveram um feriado especial: o Dia da Consciência Negra.

A data é especial porque nos lembra que, apesar do discurso de igualdade, as pessoas negras ainda sofrem o racismo de muitas formas:

Simbólica, subjetiva, emocional, física, econômica, cultural, religiosa e até mesmo, no limite, na violência, que vitima muito mais pessoas negras que não-negras.

Diz Angela Davis: “Não basta não ser racista, é preciso ser antirracista”.

E, para isso, junto com a reflexão intelectual, é preciso sempre uma boa dose de subjetividade, de acesso a outras formas de ser e pensar através não de dados, mas de sensibilidade.

Isso amplia nossa capacidade de viver e de sentir, torna nossa vida mais rica e ainda nos garante mais capacidade de empatia, de justiça e de abrir mão de privilégios para que todos e todas vivam melhor.

Fizemos, então, uma seleção especial para você aproveitar com as crianças e viajar subjetivamente para a cultura do povo negro e para as narrativas que ecoam lindamente de África na nossa História.

 

1- Obax

Autor: André Neves
Ilustrador: André Neves
Temas: Pluralidade Cultural / Conto / Humanos / Convivência Social / Imaginação / África / Dia Nacional da Consciência Negra (20 de Novembro)
Faixa Etária: A partir de 5 anos

Quando o sol acorda no céu das savanas, uma luz fina se espalha sobre a vegetação escura e rasteira.  O dia aquece, enquanto os homens lavram a terra e as mulheres cuidam dos afazeres domésticos e das crianças. Ao anoitecer, tudo volta a se encher de vazio, e o silêncio negro se transforma num ótimo companheiro para compartilhar boas histórias

>>POR QUE LER:

Livro vencedor do Prêmio Jabuti de Melhor Livro Infantil em 2011Obax, do premiado André Neves, é uma delicada história sobre a força da imaginação das crianças e das narrativas orais. Ambientada no oeste do continente africano, evoca a paisagem e as histórias do lugar, com destaque para a oralidade dos povos que por lá habitam. As cores, as vestimentas, os animais, as casas: tudo traz em si a marca cultural e a diversidade da região em que a menina Obax — que significa “flor” — nasceu.

 

///

2- Os tesouros de Monifa

Autora: Sonia Rosa
Ilustradora: Rosinha
Temas: Pluralidade cultural / Conto / Cartas e bilhetes / Humanos / Identidade / Relacionamento familiar / África / Árvore genealógica / Nações / Dia dos Avôs e Avós / Dia Nacional da Consciência Negra / Liberdade
                                                     Faixa Etária: a partir de 5 anos

Como raríssimas vezes se viu na literatura infantil e juvenil brasileira, este livro fala do encontro de uma brasileirinha afrodescendente com sua tataravó, Monifa, que chegou aqui em um navio negreiro. Mesmo escravizada, aprendeu a escrever e, por meio das letras, deixou — “para os meus filhos e os filhos dos meus filhos!” — o maior de todos os tesouros que alguém pode herdar. De geração em geração, esse presente vem parar nas mãos da menina, revelando uma verdadeira riqueza.

>>POR QUE LER:

Com muita beleza, esta obra, ganhadora do sele Acervo Básico, retrata a um só tempo situações que se entrelaçam com muita poesia: a imensa injustiça sofrida pelos africanos escravizados; a cultura rica do continente africano; a beleza e a importância de se conhecer as raízes; a riqueza do legado emocional e subjetivo dos nossos antepassados; a imensa força das histórias e seu poder de explicar, apaziguar, fazer curar.

///

3- Kalinda, a princesa que perdeu os cabelos

Autor: Celso Sisto
Ilustrador: Celso Sisto
Temas: Relacionamento familiar / África / Astúcia / Tradição oral / Amor
                                                  Faixa Etária: A partir de 8 anos

“Os contos populares africanos me devolvem as raízes do mundo. E trazem (imaginariamente) as vozes ancestrais para sussurrarem nos meus ouvidos.” Neste surpreendente livro, o renomado autor e ilustrador Celso Sisto traz diversos contos do continente africano, por meio dos quais o leitor poderá explorar a riqueza da cultura dos diferentes povos que lá vivem.

>>POR QUE LER:

Celso Sisto faz uma seleção e uma releitura primorosas de contos vindos de África; contos que dizem muito sobre nós, mas que ainda estão inéditos por aqui. Com a mesma força mítica dos contos de fada e das fábulas já velhas conhecidas nossas, revelam aquele imaginário que, antes de mais nada, explica e molda a realidade.

///

E você? Conte para a gente sobre livros que você acha deveriam estar nessa lista! E compartilhe sua experiência de leitura de algumas dessas obras: o que mais te emocionou nelas?


Comments ( 4 )

  • Adoro histórias sobre o povo negro amo precisamos cada vez mais e mais. parabéns aos autores .
    Gratidão

    • oi, Luciana, tudo bem? Obrigada pelo comentário! Nós também adoramos! Sim, precisamos conhecer cada vez mais; é cada lindeza, né? Abraços! Equipe Blog da Brinque.

  • Gosto da história do meu povo, é uma pena as histórias infantis serem tão restritas….

    • oi, Leona, tudo bem? São histórias incríveis, né? Precisamos trabalhar para elas circularem cada vez mais e cada vez mais crianças terem acesso a um repertório maior e mais diverso e variado! Abraços e obrigada! Equipe Blog da Brinque

Grupo Brinque-Book
Rua Mourato Coelho, 1215 - Vila Madalena
São Paulo - CEP 05417-012 - SP